Stands e pontos de venda: Diferença na estratégia de captação de público

Uma das formas de marketing que vem ganhando os livros e as faculdades de publicidade e propaganda é o chamado trade marketing.

Basicamente, o trade marketing é uma estratégia de venda que busca garantir o contato direto entre consumidor final e o produtor (ou fabricante) do produto.

Esse relacionamento tem como objetivo aumentar as vendas e a mudança de hábitos dos clientes.

Uma das estratégias do trade é criar ferramentas que façam essa aproximação e são duas das principais os stands e os pontos de venda, conhecidos como PDV’s.

O que é um stand?

Um stand de vendas geralmente é um espaço construído em feiras de negócios ou exposições que tem como objetivo construir um relacionamento com os possíveis clientes e investidores, como também fechar contratos.

O stand é uma oportunidade de atrair a atenção para sua marca, seu produto ou até mesmo seu serviço.

Existem algumas empresas que fazem a montagem de stands para Feiras SP e que conseguem agregar diversos tipos de objetivo em um só lugar, desde atração do cliente a marca, a sua fascinação pelo produto e a finalização da venda.

Isso porque a montagem adequada desse espaço tem impacto direto na impressão que o cliente terá sobre a marca.

Neste contexto, muitas empresas optam pelo aluguel de stand, por ser mais barato e oferecer mais vantagens, pois é utilizado apenas uma vez, tornando a experiência para o cliente única. Geralmente, empresas que oferecem o serviço de aluguel também disponibilizam montadores para erguer o item no espaço do evento.

Para realizar o aluguel, no entanto, é preciso saber que existem diversos modelos de stand, sendo que cada um deles é o mais adequado para uma necessidade ou modelo de evento.

 1. Stand construído

Esse tipo de stand é totalmente adaptável e personalizado.

Assim sendo, pode ser usado em diversos locais, tendo sua capacidade e preferências ajustadas de acordo com os clientes.

Todo o processo de construção do stand passa pelas mãos dos clientes, da escolha da cor, até o tipo de material usado, tendo uma equipe personalizada para apontar e sugerir ideias.

2. Stand misto

É um tipo de stand que permite uma personalização igual ao do construído, entretanto conta com tipos de materiais modulares na sua produção e elaboração.

3. Stand especial

Esse estilo de stand usa diversos tipos de materiais como vidro, acrílico, iluminação e ainda conta com uma comunicação visual personalizada e adequada.

4. Stand básico

Esse é o tipo de stand mais usado, é formado por placas de PVC, perfis e algumas placas de alumínio que são personalizáveis.

Geralmente, em grandes feiras em que o stand é organizado pelos produtores de evento, esse é o modelo escolhido para padronizar o espaço.

Ponto de venda

Os pontos de venda (PDV) são expositores ou displays eletrônicos que são colocados em lugares estratégicos e chamativos, que tem como intuito destacar o produto de modo a aumentar as vendas.

Os PDV’s possuem sempre um trabalho de design arrojado e possuem ampla carga de criatividade em seu conceito, dando maior destaque.

Importância dos stands e pontos de vendas

Tanto os stands como os PDV’s podem ser utilizados em diversos tipos de marketing, ou seja, desde o trade marketing, até o marketing social, passando pelo marketing de nicho e de fidelização. Isso porque o stand agrega valor aquilo que você está vendendo.

Podemos dizer que os stands e PDV’s atuam no posicionamento e na percepção da marca de uma maneira única e verdadeira.

Um exemplo disso é construir um stand de perfumes, no qual o marketing olfativo vai ser o principal aliado. Ao conseguir um primeiro cliente, com seu stand, passa a sensação de que lá ela encontrará os melhores aromas do mundo.

Os stands também não servem apenas para vender melhor, mas ajudam na construção de um relacionamento entre cliente e marca, possibilitando assim uma maior aproximação entre produto e seu consumidor final.

Ao final do stand e das exposições a empresa terá um conteúdo valiosíssimo para a formação de uma nova estratégia de marketing para o futuro.

Por que participar de feiras?

A resposta a essa pergunta é simples e possui um significado enorme. Isso porque as feiras e exposições funcionam como uma vitrine para seu negócio. Ou seja, é o momento que tudo o que você faz na sua empresa pode ser aberta a uma gama incrível de pessoas, fazendo assim sua marca uma potenciadora de novos clientes e agregados.

Na prática, contar com um stand em uma feira pode:

  • Atrair a visibilidade para a marca;
  • Possibilitar contatos;
  • Gerar expectativa;
  • Demonstrar profissionalismo

Assim, a estratégia de trade marketing deve estar alinhada com essa questão, de estabelecer um relacionamento com clientes que já fazem parte da história da empresa, mas também de criar novas ligações, aumentando a rede de influência e contato, a gerar novos contratos qualificados e quantitativos para o sucesso da marca.

Deixe uma resposta